Foto: Prefeitura de Canoas/Divulgação

O Departamento de Economia e Estatística (DEE) da Secretaria Estadual de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) divulgou hoje a participação dos municípios gaúchos do PIB em 2017. Foram contribuídos, no ano, cerca de R$ 126,93 bilhões, número que representa uma queda superior a 4% na comparação com 2016.

No topo das 10 maiores economias gaúchas, aparecem Porto Alegre, Caxias do Sul e Canoas. A Capital tem um PIB de R$ 73,86 bilhões, o que a deixa na sétima colocação entre as principais economias brasileiras. Atrás, vem o município da Serra com R$ 21,72 bilhões e no 40° lugar a nível nacional. Na terceira colocação, Canoas aparece na 47° colocação na tabela de todo o país com R$ 18,95 bilhões.

A nível estadual, Canoas perdeu a 2° colocação para Caxias do Sul. A justificativa do DEE é a queda na atividade de petróleo de refino na cidade. Já na Serra, houve o crescimento na fabricação de implementos rodoviários.

No Rio Grande do Sul em 2017, 371 municípios tiveram o setor de serviços como principal fonte de geração de riqueza, 97 a agropecuária e 29 a indústria. Na agropecuária, Cachoeira do Sul é a dona do maior Valor Adicionado Bruto (VAB, que representa o resultado final da atividade produtiva dentro de um período determinado), com 1,5% do total. Na indústria, a líder é Canoas, respondendo por 8,3%. Nos serviços, Porto Alegre detém o primeiro lugar, com 23,1% de participação. 

Confira o ranking:

Porto Alegre (R$ 73,86 bilhões)

Caxias do Sul (R$ 21,72 bilhões)

Canoas (R$ 18,95 bilhões)

Gravataí (R$ 12,41 bilhões)

Rio Grande (R$ 9,22 bilhões)

Triunfo (R$ 8,80 bilhões)

Novo Hamburgo (R$ 8,74 bilhões)

Passo Fundo (R$ 8,58 bilhões)

Pelotas (R$ 8,57 bilhões)

Santa Cruz do Sul (R$ 8,24 bilhões)