Foto: Vinicius Thormann

A Prefeitura de Canoas realizou na manhã da última sexta-feira (21) mais uma ação do programa Canoas Sem Carroças. O objetivo da iniciativa é coibir a exploração e os maus tratos nos veículos de tração animal. Diante disso, novas placas de trânsito foram colocadas no cruzamento da avenida Guilherme Schell com a rua Pedro Weingartner.

Grande parte do Centro e os bairros São José, Igara, São Luís e Marechal Rondon já possuem a determinação contra as carroças e a expectativa é que neste ano o município inteiro seja contemplado.

Segundo Alexandre Szekir, coordenador do projeto e secretário extraordinário dos Direitos dos Animais, a ação desta manhã faz parte da quinta fase da Redução Gradativa de Veículos de Tração Animal (VTA).

“Tivemos hoje mais um avanço importante no combate à exploração animal”, disse.

O Canoas Sem Carroças é fruto da Lei Municipal 6.164 e cada uma das etapas foi programada em 2018 através de diversas fases que abrangem toda a cidade.

“Graças aos projetos do governo municipal, otimizamos os programas de conscientização, comprovando que existem outros meios modernos de coleta de resíduos, como carrinhos e bicicletas ecológicas, a exemplo do Bikeko”, relatou.

Blitz educativas estão sendo realizadas nos bairros que ainda não proibiram o tráfego dos VTAs, com o cadastramento social dos carroceiros e a qualificação da coleta seletiva de resíduos sólidos.

A fiscalização nas regiões proibidas é feita por agentes de trânsito, que acionam os fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), servidores da Secretaria de Serviços Urbanos (SMSU) e guardas municipais.

Quem for flagrado em veículos de tração animal recebe primeiramente uma advertência, seguida ou não de multa. O animal, o veículo e demais equipamentos usados na infração serão apreendidos havendo reincidência.