Foto: Divulgação/ GBC

A pandemia do coronavírus tem forçado fábricas a modificarem seus negócios. Em uma empresa do ramo de comunicação visual de Canoas, a alternativa encontrada foi apostar na fabricação de escudos faciais, que serão utilizados para frear a contaminação pela Covid-19.

Quer mandar sugestões de pauta e flagrantes da sua cidade? Então, anote nosso WhatsApp: (51) 9 8917 7284

“Diante do cenário de congelamento do mercado de arquitetura comercial tivemos que nos reinventar”, pontua o diretor da Imagem Luminosos, Carlos Dias. Segundo ele, o reposicionamento busca também manter ativo o quadro de funcionários.

Para efetivar a produção dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), a empresa aproveitou as máquinas e a matéria-prima normalmente utilizadas visando o mercado da comunicação visual.

“São peças pequenas e utilizadas na produção dos escudos. Muitas vezes, de tão pequenos, os materiais para confecção chegavam a serem até descartados. As máscaras faciais, além de baratas, acabam sendo ecologicamente sustentáveis”.

De acordo com o diretor, a fábrica conseguiu chegar a um custo 70% menor do que está sendo praticado atualmente pelo mercado. Uma parte da produção é destinada para doação.