Foto: Palácio Piratini/Divulgação

O Governador Eduardo Leite formalizou, em uma portaria, as regras de higiene que deverão ser seguidas por alunos, professores e funcionários de instituições de ensino, quando houver a retomada de aulas presenciais no Rio Grande do Sul. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado dessa quinta-feira (4) e também estabelece como devem ser os planos de contingência de cada instituição de ensino.

As aulas presenciais começam a ser permitidas, no Estado, no dia 15 de junho, apenas para disciplinas práticas de universidades e cursos livres. Estimativa do governo é de que isso possa movimentar até 140 mil alunos no Rio Grande do Sul.  Não há, até o momento, previsão de retomada das aulas presenciais para as escolas, creches e demais disciplinas de graduação e pós-graduação.

Quais as medidas e recomendações estão no documento

Consta na portaria 01/2020 a suspensão de excursões e passeios externos, proibição de atividades que envolvam aglomerações (de entregas de avaliações até festas de formatura) e da prática de esportes coletivos. Crianças com menos de dois anos de idade não poderão usar máscara, assim como pessoas que não podem removê-las sem assistência e “qualquer pessoa durante o período de sono”

Além disso, os trabalhadores devem manter as unhas cortadas ou aparadas e os cabelos presos e evitar o uso de adornos, como anéis e brincos. Alunos e trabalhadores também devem evitar comportamentos sociais tais como aperto de mãos, abraços e beijos. Alunos também serão orientados a não dividir material escolar. A distância entre estudantes com máscara deverá ser no mínimo de 1,5 m, e dois metros em lugares nos quais são feitas refeições.