Foto: Bourbon Shopping/ Divulgação

Em transmissão pelas redes sociais na sexta-feira (12), o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, voltou a restringir o funcionamento de atividades não essenciais na capital gaúcha.

A decisão foi tomada após análises do Comitê Técnico de Enfrentamento ao Coronavírus sobre a situação epidemiológica e sanitária em razão da pandemia em Porto Alegre.

As alterações no regramento estão baseadas na velocidade do crescimento da ocupação de leitos de UTI, que passou de 45 pacientes, no início do mês, para 69 internados com Covid-19 nessa quinta-feira (11) – alta de 53%.

As restrições serão divulgadas em decreto a ser publicado nas próximas horas no Diário Oficial de Porto Alegre e passam a valer a partir desta segunda-feira (15).

Os shoppings e os estabelecimentos comerciais com faturamento e igual ou superior a R$ 360 mil por mês devem permanecer fechados. Além disso, haverá limitação no horário de funcionamento de bares e restaurantes, que devem encerrar as atividades às 23h. Já as academias só poderão receber um aluno por vez.

Por videoconferência no início da tarde deste domingo (14), Marchezan conversou com representantes de entidades empresariais. Na pauta do encontro, que durou 1h20, a publicação de novo decreto que revisa medidas de flexibilização das atividades econômicas e a evolução da pandemia na Capital.

O chefe do Executivo reiterou que os critérios que vêm sendo adotados são baseados na velocidade do crescimento da ocupação de leitos de UTI na cidade.