Foto: Divulgação

A rede de e-commerce Mercado Livre desistiu de instalar suas operações no Rio Grande do Sul. O impasse surgiu, conforme reportagem do Giro de Gravataí, com o Governo do Estado.

Confirmado o embarque em solo gaúcho em 2019, a empresa já havia iniciado o processo de contratação de funcionários e, inclusive, conseguido o alvará de funcionamento da prefeitura.

Segundo apurou a reportagem, o prefeito de Gravataí, Marco Alba, foi avisado da decisão por telefone pelo gerente de relações internacionais da empresa, François Martins.

Gravataí havia sido escolhida para sediar o terceiro centro de distribuição do Mercado Livre, tanto pela localização quanto pelo crescimento econômico da cidade.

A projeção era de faturamento de R$ 400 milhões nos próximos cinco anos. As instalações ficariam em um complexo logístico, em uma área alugada de 50 mil metros quadrados.

Ao todo, 500 vagas havia sido abertas pela empresa, com projeção de dobrar o número de oportunidades. Porém, o processo seletivo foi interrompido, por conta de trâmites burocráticos de ordem fiscal.

O início das operações estava previsto para o primeiro trimestre deste ano.

O Mercado Livre acerta detalhes para se instalar em Santa Catarina.