Foto: Jaime Zanatta/GBC

Um decreto do Governo do Estado, publicado na última terça-feira (23), oficializou a vigência, em Canoas e região, da bandeira vermelha do plano de distanciamento controlado. A medida tem impacto significativo no comércio não essencial, que não pode abrir, além de restringir e limitar diversas outras atividades econômicas.

Mesmo com a expansão de leitos, inaugurados na última semana no Hospital Universitário (HU), especialmente para casos suspeitos e confirmados de coronavírus, não foi possível a manutenção da bandeira laranja, que possui restrições mais brandas.

Devido a nova categoria de restrições, o transporte coletivo de passageiros, tanto municipal quanto metropolitano tipo comum, voltou a operar com 50% de passageiros, de acordo com a capacidade total do veículo.

As academias de ginástica, inclusive em clubes, e serviços de higiene pessoal, como cabeleireiro e barbeiro, podem funcionar com 25% dos trabalhadores e o atendimento deve ser individualizado.

As missas e serviços religiosos podem ser celebradas com, no máximo, 30 pessoas, respeitando o teto de ocupação.