Foto: Divulgação/ IGP

Após Alexandra Dougokeski, 33 anos, prestar novo depoimento à Polícia Civil no sábado (27) sobre morte do filho, Rafael Mateus Winques, 11, a corporação deve encaminhar o indiciamento dela por homicídio doloso, quando há a intenção de matar.

Alexandra alterou a versão sobre a morte do filho. O fato ocorreu em 15 de maio em Planalto, no Norte do Rio Grande do Sul. No novo depoimento prestado à Polícia Civil, ela admitiu que matou o menino com uma corda de varal por desobediência.

Até então, Alexandra sustentava a versão de que não teve a intenção de tirar a vida do filho. Em seu novo relato, a mãe admitiu que matou Rafael porque ele desobedeceu ordens.

Leia também >> Mãe que matou o filho chora durante reconstituição do crime

No depoimento desse sábado, Alexandra disse que deu a ele dois comprimidos de Diazepam para que ele pudesse dormir, por volta de meia-noite.

O medicamento foi dado após a mãe ter repreendido Rafael por ele ter ficado noites em claro mexendo no celular. Mesmo com Diazepam, o garoto continuou acordado.

Ao voltar para o quarto de Rafael, por volta de 02h, Alexandra ficou revoltada com a situação. Ela foi até a área de serviço, pegou a corda e retornou ao quarto dele. O menino foi estrangulado pela mãe até cair no chão, quando sofreu uma lesão na costela.

Na sequência, a mãe do menino saiu do quarto. Mas, voltou, e observou que ele estava desfalecido. Diante disso, Alexandra vai até seu quarto, pega uma sacola plástica e cobre o rosto do menino. Depois, o transporta até uma casa vizinha.