Foto: César Lopes/PMPA

Em entrevista à Rádio Guaíba na manhã desta segunda-feira (6), o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, alertou que se não diminuir a circulação, pessoas podem morrer, nas próximas semanas, sem atendimento por causa da superlotação das UTIs. “O que nós precisamos agora, e por isso estamos fechando parques e praças, é dar um sinal para a sociedade. O sinal é que estamos correndo o risco de que pessoas morram em algumas semanas sem atendimento. Então muito mais do que qualquer outra questão imunológica, isso é um sinal para que as pessoas fiquem em casa.”

Segundo Marchezan, 30% dos leitos da Capital estão ocupados por infectados pela Covid-19. Ele ressaltou que as medidas mais restritivas anunciadas na última sexta-feira (3) são a única forma de conter o avanço do coronavírus. A partir da próxima terça-feira (7), apenas serviços essenciais irão funcionar.

O que muda na próxima terça-feira em Porto Alegre?

O decreto 20.639 prevê, entre outras restrições, o fechamento por 15 dias de salões de beleza, academias, comércio e serviço de chips e aparelhos telefônicos e comércio de veículos. Parques foram interditados.

Estão autorizados a funcionar o comércio e os serviços considerados essenciais. Haverá novo controle de entradas em supermercados e hipermercados, com lotação máxima de 50 por cento do estabelecimento e do estacionamento, além de recomendação para que apenas uma pessoa por família acesse o local. O Mercado Público e o Mercado do Bom Fim estarão fechados ao público, sendo permitido apenas os sistemas de tele-entrega e pague e leve.

Fica permitido o funcionamento das lotéricas com acesso externo e um cliente para cada atendente. Ferragens e comércio de materiais de construção podem abrir com equipes reduzidas e com restrição do número de clientes, na proporção de um cliente para cada atendente, sendo vedada a formação de filas, internas e externas, e a aglomeração de pessoas. Missas e cultos só podem acontecer por meio de captação audiovisual, com o ingresso no estabelecimento apenas da equipe técnica.

Também a partir desta terça-feira estarão fechados os bolsões e estacionamentos públicos e será proibido estacionar na Área Azul. Quem estacionar entre 7h e 19h em uma das 5 mil vagas da Área Azul será multado em R$ 195, receberá cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação e terá o veículo removido. As vagas em torno de hospitais seguem em operação.

Já na próxima quinta-feira (9), haverá bloqueio de vale-transporte para trabalhadores de estabelecimentos que não estão autorizados a funcionar. Os pagamentos em dinheiro serão aceitos em todos os horários, porém, se o fluxo de passageiros não diminuir, a prefeitura poderá suspender essa forma de pagamento.