Foto: Jaime Zanatta/GBC

Das 20 regiões do distanciamento controlado, 12 foram classificadas com risco alto, ou seja, bandeira vermelha, e as outras oito com risco médio, laranja, no mapa preliminar da 13ª rodada, divulgado nesta sexta-feira (31) pelo Governo do Estado. Como ainda existem 36 horas para municípios e associações apresentarem pedidos de reconsideração, as bandeiras definitivas só serão divulgadas na segunda-feira (03), passado a valer do dia seguinte até o próximo dia 10.

O governo do Estado decidiu incluir, já nesta rodada, ajustes na linha de corte em sete indicadores do modelo, o que impactou na média final de classificação das regiões. Em reunião extraordinária do Gabinete de Crise, convocada pelo governador Eduardo Leite, foram definidas mudanças na pontuação de três indicadores que medem a velocidade de avanço da doença, dois que monitoram a incidência, entre hospitalizações e óbitos, e mais dois de capacidade instalada, de leitos livres e leitos Covid).

Além disso, já foi considerado no cálculo o ajuste anunciado na quinta-feira (30), passando a considerar o saldo do número de pacientes recebidos de outras macrorregiões, ou seja, importados, e os transferidos para fora.

Região de Canoas

A região de Canoas, que é composta por mais 17 municípios, obteve novamente bandeira vermelha. Os registros de hospitalizações confirmadas para Covid-19 reduziram 16,8% entre as duas semanas, passando de 125 para 104 hospitalizações. Apesar da redução, o número de hospitalizações ainda é bastante elevado, deixando a região com a terceira maior incidência de hospitalizações a cada 100 mil habitantes.

Veja os dados técnicos

A situação de bandeira final vermelha ainda acompanha o agravamento das últimas semanas, pois trata-se da velocidade do avanço da pandemia e dos efeitos que podem permanecer por mais semanas, principalmente em ocupações da capacidade de atendimento.

Positivamente, o número de internados em UTI por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no último dia passou de 83 para 79 entre as duas semanas. Para o indicador de internados em UTI confirmados para Covid-19, a redução foi de 8%, variando de 50 para 46. Com relação ao número de pacientes Covid-19 em leitos clínicos a diminuição foi de 5 pacientes, passando de 61 para 56 internados.

Na razão entre os casos ativos na semana e recuperados nos 50 dias anteriores ao início da semana, o indicador obteve novamente bandeira laranja, principalmente pela elevação do número de recuperados e redução em casos ativos. No caso do número de hospitalizações confirmadas para Covid-19 nos últimos 7 dias para cada 100 mil habitantes, o indicador
manteve-se em bandeira preta, com a razão passando de 15,77 para 13,12.