Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Prestes a conhecer a bandeira que vai vigorar pelo menos até a próxima segunda-feira (10), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Canoas aguarda uma possível flexibilização nas regras do distanciamento controlado do Governo do Estado. Segundo o presidente da CDL Canoas, Marcos Negrini, a torcida é pela reabertura do comércio, em especial, por causa da proximidade do Dia dos Pais. A data é celebrada já no próximo domingo (09) e normalmente impulsiona as vendas do setor.

Segundo o líder da entidade, o comércio não deve ser penalizado pela situação pandêmica, tendo em vista que os lojistas estão tomando todos os cuidados com relação à higienização dos espaços. Conforme Negrini, essa responsabilização está gerando graves consequências, até mesmo prejuízos financeiros irreversíveis. “O comércio não é o culpado pelo quadro, nunca foi. As empresas sempre atenderam a tudo o que foi proposto e tiveram os máximos cuidados em relação à higienização, a fim de proporcionar um ambiente seguro para clientes e colaboradores”, explica.

Negrini defende a retomada do comércio, que atualmente só pode funcionar na cidade em esquema de pegue e leve e drive-thru. O presidente da CDL Canoas reitera que a categoria não está minimizando o quadro de Covid-19, que em Canoas já matou mais de 100 pessoas e infectou outros 2,4 mil moradores. “De forma alguma estamos alheios ao que está acontecendo, mas é preciso haver equilíbrio. A CDL Canoas sempre esteve atenta a todos os passos e procurou analisar o contexto, sendo propositiva nas suas ações, defendendo os interesses da categoria e gerando informações aos seus associados de forma ágil”, complementa.

Por fim, o presidente enfatiza a importância de as prefeituras da região aceitarem a proposta feita pelo governo estadual, que é a de que os prefeitos assumam a responsabilidade pelo abre e fecha nas cidades. “As prefeituras têm todo o contexto à mão e podem, assim, ser mais assertivas nas ações”.

O governador Eduardo Leite deve anunciar nas próximas horas o mapa definitivo da 13ª rodada do distanciamento controlado. A região de Canoas foi, pela sétima vez seguida, classificada com a bandeira vermelha, de alto risco, que impede a abertura das lojas para os consumidores. Um recurso coletivo foi assinado pela maioria dos prefeitos da região para tentar regressar à bandeira laranja. O pedido passa por análise do Gabinete do Crise do Estado, que irá deferi-lo ou não.