Foto: César Lopes/PMPA

A Câmara de Vereadores de Porto Alegre autorizou nesta quarta-feira (05) a abertura do processo de impeachment do prefeito Nelson Marchezan Jr. O procedimento teve aprovação de 31 dos 36 parlamentares do Legislativo. Quatro vereadores votaram contra.

A decisão foi tomada em meio à pandemia de coronavírus, sendo Porto Alegre a cidade com maior número de casos e óbitos pela doença – 9.220 e 399, respectivamente. Além disso, a abertura do processo de impeachment foi aprovada há pouco mais de três meses das eleições, adiadas para 15 de novembro por causa da Covid-19.

Uma comissão deverá ser formada por três vereadores, por sorteio, para avaliar a denúncia. O colegiado será responsável por emitir posição favorável ou contrária ao impeachment e submetê-la ao plenário da Câmara. Para ser destituído do cargo, é preciso de dois terços dos vereadores, ou seja 24 pessoas.

Trata-se do sexo pedido apreciado pela Câmara contra Marchezan. Uma das justificativas da denúncia é a utilização de R$ 2,4 milhões do Fundo Municipal de Saúde para pagar publicidades.