Uma mulher de 40 anos e o genro, de 26, foram presos por esconder o corpo de um bebê recém-nascido, em Goiânia. A Polícia Civil está investigando se a mulher presa, que é a mãe da vítima sofreu um aborto, ou se ela e o genro provocaram a morte do recém-nascido.

Na última quinta-feira (17) o Conselho Tutelar de Goiânia recebeu uma denúncia anônima sobre uma situação estranha que estava acontecendo em uma residência.

Informações dão conta de que o órgão recebeu um telefonema anônimo no qual o informante dizia ter escutado na casa barulhos de uma mulher entrando em trabalho de parto, logo em seguido choro de um bebê e depois uma conversa sobre esconder o corpo do recém-nascido.

Segundo o Conselho Tutelar, quando o órgão chegou na residência da mulher encontrou o lugar onde o bebê fora enterrado e que a equipe ainda tinha esperança de encontra-lo vivo, porém quando resgatado o recém-nascido já estava morto.

De acordo com o órgão, a mulher negou, em primeiro momento ter dado a luz de forma prematura, porém as investigações informam que ela estaria em uma gestação de sete meses ou teria feito um aborto.
Porém, quando o corpo do bebê foi encontrado a mulher afirmou que sofreu aborto espontâneo.