Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

O governador Eduardo Leite anunciou nesta terça-feira (22) que vai entregar a conclusão das obras da ERS-118 ainda em 2020. Hoje, os trabalhos de duplicação estão com 94% concluídos. “Essa é uma das nossas obras prioritárias e estará entregue à comunidade gaúcha até o fim de 2020”, disse Leite.

Segundo o governo, a obra começou há 14 anos e foi interrompida diversas vezes por falta de recursos. A duplicação dos 21,5 quilômetros entre Sapucaia do Sul e Gravataí foi retomada pela atual gestão em junho de 2019.

Hoje, Leite inaugurou um viaduto na ERS-118 sobre a avenida coronel Theodomiro Porto da Fonseca e a liberação de mais 3,5 quilômetros de pistas novas, em Sapucaia do Sul.O trecho é um dos locais com maior fluxo de veículos por ligar os municípios de Esteio e Sapucaia do Sul e por ser utilizado pelos moradores das duas cidades como rota de saída em direção às BRs 116 e 290.

Dividida em três lotes, esta última fase da obra conta com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) de R$ 131 milhões, dos quais já foram investidos R$ 105 milhões.

Viaduto tem mais de 200 metros
Apenas a elevada entregue nesta terça (22), a maior obra de arte (como é chamada esse tipo de estrutura) de toda a duplicação, com 202 metros de extensão, recebeu R$ 10,5 milhões. Localizados no km 3 da ERS-118, os chamados viadutos gêmeos – uma estrutura para cada sentido da estrada – tiveram o trânsito liberado em cada uma das pistas principais. Com o objetivo de proporcionar maior fluidez para o trânsito intenso da região, também foram liberados a interseção sob a elevada e os 3,5 quilômetros da duplicação no sentido BR-290 à BR-116, do km 5 ao km 1,5.

“Essa elevada é de extrema importância, porque fica no entroncamento de Esteio e Sapucaia. A conclusão vai representar a possibilidade de novos investimentos na região e a comunidade local poderá ter mais segurança tanto na rotatória como no tráfego da 118, dois dos nossos principais objetivos enquanto governo: desenvolvimento e segurança”, afirmou o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella.

Próximos passos da obra
Somado aos 16,5 quilômetros de pistas centrais – do km 5, em Sapucaia, ao km 21, em Gravataí – que foram liberados em abril, a rodovia já conta com 20 quilômetros duplicados e liberados para o tráfego de veículos, restando ainda a última camada de pavimentação.

De acordo com o diretor-geral Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Luciano Faustino, estão em fase final de conclusão o viaduto sobre o trensurb (no km 1, em Sapucaia do Sul), que deve ser inaugurado em outubro; a restauração total da pista antiga do lote 3 (Km 0 a 5) e a conclusão do 1,5 km inicial, que serão concluídos até o fim do ano.