Foto: Jaime Zanatta/GBC

Detentos da Penitenciária Estadual de Canoas voltaram a receber visitas neste sábado (17). Para isso há uma série de regras após sete meses. Uma delas, por exemplo, é que visitantes e presos não podem nem se abraças. As visitas íntimas seguem proibidas.

Com agendamento prévio, os familiares vão entrar em uma das quatro cadeias do Complexo Penitenciário em grupos de 10 pessoas as quartas, quintas, sábados e domingos. Agora, os 2,7 mil apenados terão um encontro por mês, conforme determinação do governo do Estado. Anteriormente às restrições impostas pela pandemia de coronavírus, havia três vezes mais encontros, sem uma série de regras.

Como funciona a visita

No primeiro portão, a Polícia Penal realiza a identificação do visitante. Se ele tiver agendado, terá o acesso negado. Do contrário, será encaminhado para a sala de revistas, onde há demarcações no piso para cumprimento do distanciamento social.

Após responder um questionário sobre sintomas de saúde, a temperatura é aferida, as mãos são higienizadas e um par de luvas descartáveis vestido, obrigatoriamente. Os calçados passam por um tapete sanitizante e a última etapa de conferência inclui a passagem pelo scanner corporal, que indica se algum objeto está sendo carregado por baixo das roupas ou escondido dentro do corpo. No pátio, mesas ganharam marcações em fita amarela, o que garante o distanciamento de dois metros entre as pessoas.

A escolha de quem irá até a penitenciária é feita pelo preso, em uma lista enviada à administração da cadeia. Após uma hora, os detentos recebem um kit com itens de limpeza e precisam higienizar mesas, torneiras e banheiros para o próximo grupo.