Foto: Polícia Civil/Divulgação

O idoso de 74 anos preso no último sábado (24) por estuprar uma criança de 8 anos, em Canoas. Ele foi encontrado pelos agentes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), após dar trabalho se escondendo. Ele passou por Nova Santa Rita e só foi encontrado na Zona Rural de Gravataí.

Conforme a Polícia Civil o acusado e sua esposa eram proprietários de uma creche, no bairro Mathias Velho.  No local, eles cuidavam de algumas crianças. Na época, o conselho tutelar recebeu uma denúncia de que uma menina estaria sendo abusada pelo “Tio da creche”.

Procurada pela conselheira, a vítima relatou que o “Tio da creche” a abraçava com muita força e enfiava a mão dentro da sua calcinha, mexendo com os dedos em suas partes íntimas. Ainda, a criança disse que quando o “Tio da creche” se irritava com ela, dizia que não iria mais brincar e mandaria todos para o inferno.

Durante o processo judicial, o acusado fugiu para a cidade de Nova Santa Rita, onde passou a se esconder, residindo em afastada área rural, junto com a família. Diligências foram efetuadas a fim de encontrá-lo, contudo, sem êxito. Meses após a procura, os agentes encontraram ele na zona rural de Gravataí, em local de difícil acesso. “A retirada para área remota e rural foi estratégia para evitar cumprimento de mandado de prisão , porém o trabalho eficiente policial frustrou o fugitivo, que acabou preso”, comentou o delegado Pablo Queiroz Rocha, titular da DPCA.

Já o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, delegado regional Mário Souza, afirmou que  “superação e o cumprimento de mandados em àreas remotas requerem cuidados especiais a fim de evitar intercorrência indesejadas. A mudança frequente de endereços é estratégia já conhecida pela polícia.”