Foto: divulgação

Foi identificado o membro do PCC, maior organização criminosa do Brasil, preso na manhã desta quinta-feira (3), em Gramado, por ter participado do ataque a a banco em Criciúma, Santa Catarina. Ele foi identificado como Márcio Geraldo Alves Ferreira, mais conhecido como Buda. Ele é considerado o braço direito do líder da facção e já tinha sido preso pela polícia de São Paulo em 2018, quando era considerado o maior líder do PCC, que estava livre.

Segundo a polícia, Buda foi um dos responsáveis pelo plano de resgate de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, líder do PCC, em 2014, da penitenciária de Presidente Venceslau, São Paulo.

De acordo com a polícia, o setor de investigação descobriu que Buda estaria pesquisando e articulando a instalação de uma base de operações na cidade de Porto Rico, no Paraná. Ele também era responsável por selecionar os helicópteros a serem usados nos crimes. Buda chegou a fazer diversos voos panorâmicos por São Paulo, com o objetivo de escolher a empresa de táxi aéreo.