Foto: Divulgação

Uma operação do Ministério Público (MP) prendeu nesta quarta-feira (3) duas pessoas no combate a um esquema de venda de álcool gel falsificado. Um empresário de Porto Alegre e uma responsável técnica pela falsificação foram presos.

Os mandados foram cumpridos em Porto Alegre e Canoas. Segundo as investigações, a empresa vendia o produto como se fosse 70%, mas na verdade o grau etílico era de 53,7%. Segundo laudo do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) usado pelos promotores para obtenção dos mandados, esse teor não é eficaz no combate ao coronavírus, por exemplo.

O produto era vendido para farmácias, clínicas médicas, distribuidoras de medicamentos, mercados, prefeituras e até para Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Ainda não se sabe a quantidade de produto falsificado distribuído no mercado.

O MP não divulgou os nomes dos presos, nem da empresa responsável pela venda ilegal.