Foto: Adriano Rosa da Rocha/Prefeitura de Esteio

Um dos momentos mais aguardados nos últimos anos pelos esteienses e por todos os brasileiros está próximo. Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira (14) com prefeitos de cidades com mais de 80 mil habitantes de todo o país, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que a expectativa do início da vacinação contra o novo coronavírus (COVID-19) é na próxima quarta-feira (20). O chefe do Executivo de Esteio, Leonardo Pascoal, participou do encontro, realizado de forma online.

Para isso, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) precisa aprovar, até domingo (17), o uso emergencial de 6 milhões de doses da CoronaVAc, imunizante produzido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo, e de 2 milhões de doses importadas da Oxford, vacina desenvolvida pela anglo-sueca AstraZeneca em parceria com a Universidade Oxford, da Inglaterra, e que será produzida no Brasil pela Fiocruz, do Rio de Janeiro.

As 8 milhões de doses devem chegar aos estados na segunda-feira (18). Na terça-feira (19), deve ocorrer o lançamento da Campanha Nacional de Vacinação no Palácio do Planalto, em Brasília, e quarta-feira, às 10h, o início do processo de vacinação em todo o país.

“Nós aqui em Esteio já temos um plano de execução da vacinação pronto e vamos dar início, se Deus quiser, na próxima quarta-feira, tão logo as vacinas sejam disponibilizadas pelo Estado. Temos os insumos, os profissionais e a estrutura necessária para isso e vamos dar início, então, a esse novo ciclo de esperança para todos nós”, afirmou Pascoal em um vídeo nas redes sociais após a reunião.

Na fala, Pascoal explicou que, conforme o Ministério da Saúde, no primeiro momento devem ser imunizados idosos que estão em asilos e outras instituições de longa permanência, profissionais da Saúde, especialmente os que estão atuando diretamente no atendimento aos pacientes com o coronavírus, e indígenas aldeados. O calendário completo de vacinação está sendo finalizado pela Secretaria Municipal de Saúde e deve ser divulgado em breve.

A expectativa do Ministério da Saúde é aplicar cerca de 400 milhões de doses ao longo de todo o ano de 2021 em fases com diferentes grupos prioritários.