Foto: Vinicius Thormann/Prefeitura de Canoas

Dia 2 de fevereiro é comemorado o Dia de Iemanjá, a Rainha do Mar, nas religiões de matriz africana. Tradicionalmente, há muitas homenagens nas praias do litoral gaúcho. Manifestando preocupação pela aglomeração que poderá ocorrer, o presidente da Federação Afro Umbandista e Espiritualista do Rio Grande do Sul, Everton Alfonsin, se reuniu, na tarde desta quarta (27/1), com representantes do governo do Estado. O objetivo foi comunicar a posição da entidade, sendo favorável às orientações, principalmente em relação ao modelo de Distanciamento Controlado, para o enfrentamento à pandemia de Covid-19.

Alfonsin comunicou que a tradicional Caminhada Luminosa à Iemanjá, realizada em Cidreira, não irá acontecer. “Além de entender o contexto em que não deve haver aglomerações, estamos cumprindo o que foi oficializado pela prefeitura do balneário, bem como o decreto do governo do Estado. Entendemos a importância de medidas de prevenção e o impacto delas na saúde de todos”, reforçou.

O presidente da entidade disse que Iemanjá não ficará sem homenagem. No dia 2, às 8h, sairá do Santuário Sincrético Ecológico da Praia do Paquetá, em Canoas, uma carreata com a imagem de Iemanjá de 2,3m de altura. Vai percorrer a ERS-020 (por Viamão), entrando em Pinhal às 10h e Cidreira às 10h30, seguindo até Torres pela Interpraias.

A reunião online contou com a participação de equipes técnicas do Comitê de Dados e das secretarias da Saúde (SES) e Articulação e Apoio aos Municípios (Saam).