Foto: Jaime Zanatta/GBC

O município de Canoas encaminhou ao Ministério da Saúde um pedido de auditoria federal no Hospital Universitário (HU). O documento, enviado ao Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus), no dia 1º de fevereiro, aponta problemas identificados no processo de prestação de contas da instituição nos últimos quatro anos.

Segundo a prefeitura, o pedido de auditoria tem como objetivo dar transparência à prestação de contas dos recursos públicos investidos pelas três esferas de gestão do SUS, sendo eles União, Estado e Município, no hospital. “A medida é necessária para que possamos ter clareza na proporção de recurso investido e de quantitativo de serviço devolvido à comunidade”, explica o secretário municipal da Saúde, Maicon Lemos.

Comitê interventor

Segundo a prefeitura, devido aos problemas na administração e no gerenciamento de contratos, a gestão do HU passou a ser realizada por um comitê de intervenção nomeado pela Prefeitura no dia 21 de janeiro. Em menos de um mês, uma série de medidas foram adotadas para recuperar as finanças e qualificar os serviços prestados. Entre as ações estão a revisão de 100% dos contratos firmados com fornecedores, renegociação de valores com contratados, recuperação de equipamentos parados e sem funcionamento e conserto de climatizadores de ambiente hospitalar (dos três existentes, dois estavam estragados).

De acordo com a administração municipal, houve, ainda, a troca de diretoria e redução de remuneração, o que irá gerar economia de R$ 636 mil/ano.

O comitê nomeado pelo prefeito Jairo Jorge assumiu a gestão das unidades de saúde administradas anteriormente pelo Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp) em Canoas, que inclui, além do HU, o Hospital de Pronto Socorro, a UPA Rio Branco e quatro Centros de Atenção Psicossocial (CAPS).