Foto: Alisson Moura/Prefeitura de Canoas

Bruno Lara | brunolara@agenciagbc.com

Uma carta foi enviada hoje, dia mundial da saúde, aos professores e ao governador do estado pedindo prioridade na vacinação contra a Covid-19. Ela é assinada por diversas entidades representativas de classe, como CPERS – Sindicato, Sinpro/RS e SINPROCAN (Sindicato dos Profissionais em Educação Municipal de Canoas).

No documento, explicaram que são favoráveis a reabertura das escolas quando o estado sair da bandeira preta se houver garantias. “As condições sanitárias e de protocolos deverão ser atendidas na sua integralidade, como, por exemplo, testagens e busca ativa. Mas a vacinação é essencial para o exercício da atividade com segurança sanitária”.

O presidente do Sinprocan, Júlio César Rodrigues dos Santos, lembra que a categoria não está parada durante a pandemia. Segundo ele, os professores estão com mais carga horária, fazendo aulas remotas, atendendo as dúvidas dos alunos e indo até a escola levar e buscar materiais. “A escola não parou. As atividades continuam a todo vapor, inclusive com formações e atividades para vencer os conteúdos mínimos. Não somos contra o retorno das aulas, mas para ter o retorno das aulas presenciais precisamos de uma garantia sanitária”, esclarece.

No texto, os docentes lembram ainda que a taxa de ocupação dos leitos de UTI é superior a 100% desde o início do mês de março. Reforçam também que o Brasil alcançou a marca de 330 mil mortes para o Coronavírus.

O governador Eduardo Leite (PSDB) ainda não se manifestou sobre a posição recebida hoje. O governo já comunicou ao Ministério da Saúde seu interesse em vacinar prioritariamente os profissionais da educação, mas ainda aguarda autorização do Governo Federal.

Leia a carta completa:

VACINAÇÃO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO

Excelentíssimo Governador/Prefeito,

Os Sindicatos signatários, representantes das categorias profissionais de professores, técnicos e administrativos das instituições de ensino do Rio Grande do Sul, tanto das redes públicas quanto privada, vem solicitar a priorização na vacinação de suas categorias contra o COVID-19, visto que a educação é vista como prioritária e a iminência e necessidade da volta às aulas poderá colocar em risco à saúde de professores, funcionários, alunos e comunidade escolar.

Reafirmamos a Vossa Senhoria, que somos a favor da volta às salas de aulas quando o Estado sair da bandeira preta, pois essa é razão da nossa vida e da profissão que escolhemos para servir a sociedade e porque dele depende a nossa existência. Mas sem a vida, de nada adiantará a nossa abnegação. As condições sanitárias e de protocolos deverão ser atendidas na sua integralidade, como, por exemplo, testagens e busca ativa. Mas a vacinação é essencial para o exercício da atividade com segurança sanitária. Nesse sentido, solicitamos que se façam todos os esforços para que se priorize a inclusão desses profissionais no Programa de Imunização Nacional contra o Coronavírus do Ministério da Saúde.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI disponíveis para pacientes com a doença ultrapassa aos 100% desde o início de março. Há ainda espera por vagas para os leitos de hospitais e nas UPAs. Em nosso país os dados levantam uma preocupação ainda maior. O Brasil já alcançou a triste marca de mais de 330 mil mortes confirmadas. Nesse sentido, de acordo com a decisão de Vossa Senhoria de considerar a educação como essencial e pleitear a volta das aulas presenciais de imediato, também se faz necessário que os profissionais da Educação sejam colocados no grupo de risco para vacinação imediata, tendo em vista os riscos que a categoria corre neste momento de crescimento da pandemia de COVID-19. A vida é uma só. Vacinação já para os trabalhadores em educação! É o que solicitamos a Vossa Senhoria, para que vidas sejam preservadas.

CPERS – Sindicato | Sinpro/RS | ADUFRGS Sindical | SINPROCAN – Sindicato dos Profissionais em Educação Municipal de Canoas | FETEE/SUL