Foto: Alisson Moura/PMC

Canoas, Esteio e Nova Santa Rita já informaram que não há mais vacinas contra a Covid-19 para quem já completou o período de espera e precisa tomar a segunda dose. A distribuição é de responsabilidade do Ministério da Saúde, mas ainda não chegou nas unidades.

Na sexta-feira (23), Canoas recebeu 1.440 doses do imunizante produzido pelo Instituto Butantan, quantidade insuficiente para atender a demanda. O problema, segundo a Prefeitura, foi sinalizado ao Governo do Estado, que já teria enviado ofício relatando a situação ao Ministério da Saúde. “Nas últimas semanas, recebemos um quantitativo menor de vacinas. Esse não é um problema apenas de Canoas, outros municípios também estão passando por isso neste momento”, afirma o secretário municipal da Saúde, Maicon Lemos.

Com a chegada do novo lote, a aplicação das segundas doses prossegue na segunda-feira (26), nas unidades básicas de saúde, das 8h às 12h, ou enquanto durarem as vacinas. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) orienta que as pessoas que não conseguirem realizar a segunda aplicação nos próximos dias devem aguardar a chegada de novo lote e o chamamento.

A Prefeitura de Esteio informou que a aplicação da segunda dose da Coronavac está suspensa até que o Ministério da Saúde envie novas doses. A suspensão, segundo a administração, é temporária até que cheguem novos lotes da vacina. As aplicações da AstraZeneca seguem normalmente.

Em Nova Santa Rita, a Prefeitura comunicou que não recebeu as 615 doses da vacina Coronavac necessárias para aplicação de 2ª dose, conforme marcação na carteirinha de vacinação. Todos que deveriam comparecer a partir da segunda-feira (26) nas UBSs do município para receberem a 2ª dose da vacina contra o Covid-19, não poderão fazê-lo em virtude da falta de doses.

No caso da CoronaVac, a recomendação do Estado é de que a segunda aplicação ocorra em 28 dias. Já a Oxford/AstraZeneca deve ser aplicada em 12 semanas. Não é possível usar um tipo de imunizante na primeira dose e outro na segunda.