Foto: divulgação/Novo

Bruno Lara | brunolara@agenciagbc.com

Segundo o vereador Jonas Dalagna (Novo), o prefeito Jairo Jorge (PSD) não garantiu o retorno imediato, mas se comprometeu em apresentar um plano de retomada gradual das aulas presenciais em Canoas na próxima semana. O planejamento deve ser dividido em diversas etapas. O vereador esteve reunido com o chefe do Executivo na tarde desta quarta-feira (5), junto com o deputado estadual Fábio Ostermann (Novo).

Jonas reforçou a importância da volta às aulas, principalmente para as crianças de zero a sete anos. “A gente vai, a partir de agora, acompanhar de perto essa retomada. É um interesse nosso. Defendemos muito que as crianças possam retornar ao seu ensino presencial, ainda mais nos anos iniciais, na Educação Infantil, no primeiro e segundo anos do Ensino Fundamental. Aquela etapa de desenvolvimento da criança. Aquela etapa onde está sendo alfabetizada, aprendendo letras cursais, todo aquele convívio com o professor e os coleguinhas”, defende.

Ostermann apresentou o “Observatório da Volta às Aulas” e pontuou que as maiores cidades brasileiras estão retornando e que é importante para a comunidade canoense um cronograma concreto de volta às aulas. “A reabertura das escolas não pode estar condicionada com a imunização dos profissionais da educação. Não é justo colocar as quase 40 mil crianças que estudam na rede municipal de Canoas sujeitas à viabilidade e a autorização prioritária de professores”, pontuou.

Os parlamentares do Novo visitaram hoje escolas privadas, uma escola do Estado e uma de Educação Infantil. “Queremos compreender a diferença de cenários nesse universo do retorno as aulas. Evidente que a rede particular de ensino se preparou melhor, até mesmo por contar com maior liberdade de investimentos, o que é um pouco diferente na esfera pública”, observa. Ele segue verificando as estruturas das escolas para saber aquelas que são possíveis retornar.  “A gente sabe que é impossível retornar na sua totalidade”, conclui.

Observatório da Volta às Aulas

A iniciativa do deputado classifica as cidades com sinal verde (aulas liberadas ou com cronograma de retorno para maio), amarelo (apresenta algum tipo de restrição ou possui cronograma para aulas a partir de junho) e vermelho (prefeitura não permite a volta às aulas ou não tem cronograma para o retorno).

De acordo com a primeira atualização do Observatório, 18 cidades estão com sinal vermelho, 10 em amarelo e 39 em verde. Atualmente, Canoas está no sinal vermelho do monitoramento, pois a rede municipal ainda funciona sob ensino remoto. Outras cidades da Região Metropolitana, como São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Alvorada, Guaíba, Charqueadas, Viamão e Eldorado do Sul, também estão com limitações na volta às aulas. As informações do Observatório ficam disponíveis no site fabioostermann.com.br/observatorio