Foto: Jaime Zanatta/GBC

O governador Eduardo Leite (PSDB) decidiu atualizar o modelo de bandeiras, utilizado desde o ano passado. A partir do próximo sábado (15), novas regras serão adotadas em um novo sistema, mas flexível e com mais liberdade para a ação dos prefeitos.

Leia mais notícias sobre CORONAVÍRUS

A previsão é de que os boletins sejam diários em um site que ainda está sendo desenvolvido. A proposta é que esse ambiente reúna decretos, boletins, protocolos e demais instrumentos utilizados para a regulação das atividades.

O novo modelo prevê dois tipos de protocolos: os gerais e os de atividades. Entenda:

Gerais: serão aqueles definidos pelo Governo do Estado e que devem obrigatoriamente ser seguidos por todos os municípios. São as regras mais amplas, como obrigatoriedade do uso de máscara, circulação de ar nos espaços fechados, proibição de aglomerações, distanciamento social e higienização de mãos.

Atividades: mais dos grupos, divididos entre regras obrigatórias e variáveis para as atividades econômicas, onde cada região pode definir mudanças. Neste ponto não se trata de cada município, mas de cidades da mesma região tomando decisões conjuntas.

Mas o Governo do Estado não está abrindo mão de intervir quando necessário. Serão três tipos de manifestações possíveis:

Aviso: emitido pelo grupo de trabalho de saúde do Comitê de Dados, quando uma região estiver fazendo algo em desacordo.

Alerta: quando houver tendência de maior gravidade em uma região será emitido um alerta pelo Gabinete de Crise.

Ação: a mais importante do Gabinete de Crise, onde a região terá o prazo de 48h para justificar ações diferentes do indicado pelo governo.

Até que as novas regras entrem em ação, no sábado (15), valem das regras da bandeira vermelha do atual sistema de combate ao coronavírus.