Foto: Márcia Leal/PMCI

Após a recomendação da Anvisa de paralizar a vacinação contra coronavírus para mulheres grávidas e puérperas, Canoas suspendeu a aplicação nesta terça-feira (11). A vacina da AstraZeneca, produzida em parceria com a Fiocruz, está em análise pelo órgão até que a morte de uma gestante no Rio de Janeiro depois de receber a dose seja esclarecida. Canoas iniciou a vacinação de grávidas na segunda-feira (10).

Leia mais notícias de CANOAS

Na noite desta segunda-feira (10), o órgão emitiu nota técnica em que recomenda a suspensão do imunizante. Autoridades fazem questão de reforçar que o óbito não se trata de uma ligação direta com a vacina, mas recomenda a suspensão de forma preventiva para evitar “eventos adversos”. O órgão informou que a aplicação para este público não está na bula e só deve ser feita “mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente”.

A Secretaria Municipal da Saúde de Canoas informa que a medida foi adotada na cidade por precaução. De acordo com informe técnico do governo do Estado, a suspensão seguirá até que seja completado o monitoramento dos eventos adversos. As gestantes que já realizaram a primeira dose com este imunobiológico devem aguardar orientações para a segunda aplicação. O Ministério da Saúde deve emitir nota orientando a continuidade da vacinação deste grupo. O Programa Estadual de Imunizações também deve se manifestar com esclarecimentos sobre o assunto em breve.

Moradores de Canoas podem tirar dúvidas pelo 0800 647 0156 ou pelo WhatsApp (51) 3425-7623.