Um padre de Santa Vitória do Palmar, no Sul do RS, foi autuado por organizar missas durante o final de semana. Isso, porque um decreto na cidade proíbe missas e eventos religiosos.

Leia mais notícias de coronavírus

De acordo com a prefeitura, o padre chegou a trocar e-mails com o setor de vigilância sanitária para saber se poderia realizar as celebrações e recebeu uma resposta negativa. Mesmo assim, organizou os eventos.

Entenda o caso

O religioso foi alertado na última quinta-feira (3) quando houve missa e carreata para celebração de Corpus Christi. No final do dia, houve registro de boletim de ocorrência sobre o caso.

Já no sábado (5), o padre realizou outra missa e, em razão disso, recebeu uma decisão judicial que lhe alertava para não descumprir novamente o decreto. Em caso de descumprimento, a multa poderia chegar ao valor de R$ 10 mil. Ainda assim, a missa de domingo (6) foi realizada por volta de 10h. 

Por ter desrespeitado as regras, o religioso poderá ser chamado para prestar esclarecimentos na Polícia Civil de Santa Vitória do Palmar e responder por crime sanitário.

Em nota, o padre afirmou que as celebrações religiosas incluídas são consideradas essenciais pelo decreto estadual e, por isso, não poderiam ser limitadas por determinação municipal. Além disso, ele disse que “a fé e a vida religiosa bem vivida são comprovadamente motivo de aumento da imunidade do corpo e equilíbrio psíquico”.  Após os episódios, o religioso solicitou à Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) a inclusão das atividades religiosas como essenciais.