Um motorista de aplicativo relatou nas redes sociais que foi esfaqueado por uma passageira em Canoas. Eles discutiram por causa da forma de pagamento.

Receba as notícias da sua cidade pelo WhatsApp

De acordo com a vítima, ele foi acionado para fazer uma viagem que custaria R$ 68 na máquina de cartão. Assim que iniciou a corrida, a passageira passou o cartão. A operação não foi autorizada. A discussão começou após ele pedir para que ela sacasse o dinheiro em um posto, o que a mulher negou, informando que era um cartão do Bolsa Família.

Ainda na tentativa de solucionar o problema, o motorista pediu que alguém da família dela fizesse um PIX e pagasse a corrida. Ela disse que morava sozinha e ele informou que iria deixar ela em um posto de gasolina e não cobraria nada do translado.

Na decida, a mulher informou que denunciaria o motorista por assédio sexual. Ele ligou uma câmera que tinha no carro e disse que estava gravando toda a situação. Por fim, ela puxou uma faca, cortou o braço dele e fugiu do local.

Questionada, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) informou que o motorista não registrou ocorrência.