Foto: Divulgação/Gustavo Garbino/PMC

Diariamente, a Penitenciária Estadual de Canoas (Pecan) utiliza 540 caixinhas de leite. Em uma linha de produção, as embalagens são lavadas, cortadas e secas para uma melhor aderência. Depois, se juntam com os colchonetes costurados. Prontas, as mantas são destinadas para moradores de rua em um projeto da Prefeitura de Canoas com a Susepe.

Receba as notícias de CANOAS pelo WhatsApp

A produção dos sacos de dormir é realizada por apenados e utiliza como matéria-prima os itens de descarte da penitenciária. As mantas térmicas, feitas com caixas de leite, estão sendo confeccionadas e distribuídas por meio da Secretaria da Cidadania com a Susepe, para proteger do frio quem mora nas ruas. Estão sendo produzidos 150 sacos e a destinação será dividida: 100 sacos para os moradores que foram acolhidos no Centro Olímpico Municipal e outros 50 serão entregues às pessoas que não aceitaram ir para o COM ou para o abrigo. A Secretaria da Cidadania doou os cobertores para a produção. 

O secretário da Cidadania, Paulo Bogado, lembra que desde o início do acolhimento se começou a pensar em ideias para depois que o serviço no COM fosse encerrado. “Nós temos toda a matéria-prima, temos a mão de obra disponível. Nos deparamos com a necessidade das pessoas que passam muito frio e percebemos que essa produção de mantas térmicas poderia ajudá-las. É um trabalho lindo realizado pelos apenados e no final o sentimento de satisfação é compensador”, lembra.

As caixinhas de leite contam com seis camadas de materiais, sendo quatro de polietileno (plástico), uma de alumínio e uma de papel cartão. A junção dessas camadas permite refletir o calor e manter a temperatura corporal.