Foto: Polícia Civil/Divulgação

Receba as notícias de Agência GBC no WhatsApp

Um gaúcho está entre os cinco presos da Operação Hefesto, deflagrada pela Polícia Civil de Santa Catarina, para investigar a suspeita da venda de carne moída de cavalo ou mula para consumo humano. Inicialmente, os policiais apuram a venda apenas em Criciúma, no estado vizinho, mas não descartam a venda no Rio Grande do Sul.

Foram recolhidos mais de 500kg de carne de equino e bovino, cinco armas, diversas munições, cheques e dinheiro, além de maconha. Segundo o delegado Ulisses Gabriel, o responsável por um posto de venda de gás de cozinha, situado junto do CTG, foi detido e é um gaúcho que reside na região. “Ele ficava monitorando quem entrava e saía”, conta.

O Ministério Público de Santa Catarina acompanha o caso. A venda de produto veterinário falsificado também é apurada.