Foto: Jaime Zanatta/GBC

Receba as notícias de Agência GBC no WhatsApp

Agentes da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA) que o analista de transporte preso na manhã desta terça-feira (23) pela Polícia Civil, no bairro Harmonia, em Canoas gravava pornografia infantil. Ele era um dos alvos da Operação Inocência deflagrada com o objetivo de prender pedófilos no município.

De acordo com a investigação feita pela Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA), o homem que não teve a identidade divulgada, é acusado de estuprar as duas enteadas de 10 anos (do primeiro casamento) e a de 4 do atual casamento. O segundo crime foi pela esposa que segue vivendo com ele e, inclusive, é mãe de um recém-nascido. O bebê é filho dos dois.

Conforme o delegado Pablo Queiroz Rocha, titular da DPCA, ele gravava os estupros. Agora, os policiais apuram se ele também compartilhava o material pela internet.

Ofensiva

Mais de 30 policiais participaram da 6ª fase da operação. Foram cumpridas cinco ordens judiciais em Canoas, Cachoeirinha e Novo Hamburgo. Quatro homens foram presos. Um deles, no Centro de Canoas, armazenava e compartilhava pornografia infantil. Ele também não teve o nome divulgado devido a Lei de Abuso de Autoridade. “O contexto criminoso da pedofilia é gravíssimo e a regional de Canoas realiza prioridade total contra esses crimes”, afirma o delegado Mário Souza, diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM).