Um problema antigo de Canoas, agora, afeta diretamente o Parque Canoas de Inovação (PCI), um cluster de empresas voltadas para o segmento de tecnologia, inovação, pesquisa e desenvolvimento: o descarte irregular de lixo.

Nas imediações do PCI, no bairro Guajuviras, o lixo está espalhado por todos os lados, principalmente na rua lateral das empresas, Rua Eng. Homero Carlos Simon, em que carros não conseguem mais trafegar. Agora, as três empresas já instaladas no parque, Exatron, Novus e TCS, que geram 500 empregos diretos e mil indiretos em Canoas, estão se mobilizando para conscientizar a população para que façam o descarte correto do lixo.

De acordo com o CEO da Exatron, Régis Haubert, o PCI foi pensado para ser um parque de inovação com foco no desenvolvimento sustentável, onde a tecnologia empresarial e ambiental estariam em equilíbrio. “Sabemos que a Prefeitura de Canoas faz um trabalho árduo para recolher o descarte irregular do município. Mas, a responsabilidade não pode ser apenas do poder público, é preciso que todos façam a sua parte, e descartar o lixo de forma correta é o básico do dever de um cidadão. O meu apelo aqui é para que as pessoas tenham consciência ambiental e mudem sua mentalidade em relação à própria cidade. O descaso com o meio ambiente impacta, sobremaneira, no próprio desenvolvimento econômico e social de Canoas”, ressalta Haubert.

Descarte irregular é crime

Descartar lixo de forma irregular é crime e leva à multa. Os valores referentes às multas variam entre R$ 656,80 a R$ 1.313,60. Denúncias podem ser feitas através da Central de Atendimento ao Cidadão no telefone: 0800-510-1234 ou denunciar para a Guarda Municipal no (51) 3425-7612.