Foto: Jaime Zanatta/GBC

Receba as notícias de Agência GBC no WhatsApp

O governo do Estado assinou na manhã desta quinta-feira (13), o contrato de ampliação da Penitenciária Estadual de Canoas (Pecan) 1. A previsão é de que a obra possibilite a criação de 188 vagas na unidade prisional, além de melhorias no pavilhão de trabalho dos apenados, no pórtico e na área de espera de visitantes.

“Além do aumento de vagas, o investimento garante a ampliação do espaço de trabalho dos apenados, possibilitando capacitação e geração de renda. Temos o papel de proporcionar condições para que as pessoas sejam reinseridas no mercado de trabalho após cumprirem suas penas, quando retornarem ao convívio social”, afirmou o governador Eduardo Leite.

O vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, também celebrou a qualificação da penitenciária. “Essa ampliação de vagas é mais um passo, já dentro do nosso programa Avançar, para darmos início a uma virada de chave na realidade do sistema penal gaúcho”, disse.

A obra é fruto de investimento do programa Avançar nos Sistemas Penal e Socioeducativo, lançado pelo governo em novembro e que já tem trazido resultados. A empresa Verdi Sistemas Construtivos ficou responsável pela obra, que tem um curso de R$ 13,073 milhões e prazo de conclusão de 150 dias após o recebimento da ordem de início dos serviços.

“A ampliação de 890 metros quadrados no pavilhão de trabalho garantirá com ainda mais eficiência que os apenados não só cumpram sua pena, mas tenham oportunidade de gerar renda e ter aprendizado. Além disso, a qualidade do acesso também visa a um melhor atendimento aos familiares”, afirmou o secretário de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo, Mauro Hauschild.

O titular da SJSPS afirmou que a obra está associada aos resultados do RS Seguro porque traz a ideia de investimento qualificado, já que a população privada de liberdade será mais bem atendida, e demonstra a integração das forças de segurança. “Um bom investimento, realizado com integração, resulta, consequentemente, em uma ação de inteligência mais eficaz, que vai repercutir em dados positivos da segurança pública”, pontuou.