Siga a Agência GBC no Instagram

O programa Fantástico da Rede Globo apresentou na noite do último domingo (19) uma série de denúncias contra uma rede de postos de combustíveis que opera com a bandeira Ipiranga em Canoas, Cachoeirinha, Gravataí, Porto Alegre e em cidades de Santa Catarina. A empresa é acusada por clientes de aplicar golpes para realizar manutenção em veículos.

Conforme a reportagem, a rede incentivava os funcionários a baterem a meta do mês. Ela era constituída, além dos combustíveis, na venda de itens utilizados para conserto e melhorias da autonomia dos veículos. Em algumas ocasiões, os preços eram superfaturados.

Em um áudio apresentado pelo programa, o proprietário da empresa cobrava que a meta fosse atingida. “Temos até sábado pra fechar a meta, hein? Não se esqueça. Em último caso, no caso de não bater a meta, nós vamos trabalhar domingo, todo mundo. A cobrança só vai aumentar. Quem não está preparado pra cobrança pode sair, a empresa agradece”.

Crime está sendo investigado

Um dos casos apresentados pela reportagem da TV Globo está o do aposentado José Silva de 73 anos. Morador de Cachoeirinha, ele foi a uma das unidades da rede para abastecer R$ 50. Ao chegar, um frentista alegou uma suposta fumaça que estava saindo do motor. Ao abrir o capô, o funcionário apontou a necessidade de trocar o óleo. No final, a conta fechou em R$ 1,3 mil.

Na nota fiscal, estão a compra de produtos que o idoso não autorizou. Um deles, que foi vendido no valor de R$ 149, custa em estabelecimentos especializados na venda de insumos automotivos, cerca de R$ 49.

Esse é um dos casos que está sendo investigado pela Delegacia do Consumidor da Polícia Civil. A reportagem de Agência GBC apurou que a linha de investigação é a de estelionato.

“A empresa vai acompanhar o caso”

Em nota (leia a íntegra abaixo), a Ipiranga informou que a operação dos postos é feita por pessoas jurídicas independentes. Porém, ressaltou que vai acompanhar o caso.

Já o proprietário da rede de postos, identificado pela TV Globo como Fabrício Corrêa Barros, informou para a emissora que não poderia atender a reportagem. Procurado também por Agência GBC, ele não atendeu as ligações.

O que diz a Ipiranga

“A Ipiranga informa que a operação dos postos é realizada por meio de revendedores, pessoas jurídicas independentes. A empresa vai acompanhar o caso e esclarece ainda que preza pela integridade e transparência na relação com seus consumidores, respeitando todos os direitos e legislação vigente para garantir a satisfação e excelência no atendimento.   

A Ipiranga realiza ações de treinamento, bem como incentivos a adoção de boas práticas nos negócios e de atendimento aos consumidores, periodicamente em toda sua rede de Revendedores. A companhia segue regras de compliance e promove capacitação anticorrupção e de integridade, que permeiam todos os seus negócios. Os consumidores podem entrar em contato em caso de dúvidas ou reclamações pelos canais de atendimento nos telefones 3003-3451 (Capitais e Regiões Metropolitanas) e 0800 720 5356 (Demais Regiões), além do acesso pelo site da empresa.”