“NOSSAS LEIS SERÃO APLICADAS” | Facção publica nota dizendo que não apoia feminicídios e ameaça matar homem

A polícia já representou pela prisão preventiva do suspeito pelo crime de feminicídio.

Foto: Jaime Zanatta/GBC

Circula pelas redes sociais, uma “nota de esclarecimento”, em nome da facção Os Manos, o qual repudia a ação de feminicídio ocorrida contra Jussara de Souza Oliveira, 51 anos, ocorrida no dia 29 de agosto de 2022, no bairro Centenário, em Caxias do Sul.

De acordo com a facção o autor deste feminicídio, o ex-companheiro de Jussara, um homem de 36 anos, está se passando por integrante desta organização criminosa para ameaçar os familiares da vítima. Porém, um trecho da nota divulgada diz

“Este verme não faz parte da nossa facção. Não concordamos nem apoiamos este tipo de crime. Sendo que se encontrarmos antes da polícia nossas leis serão aplicadas a este homem”.

Polícia Civil identifica autor de feminicídio ocorrido no bairro Centenário, em Caxias do Sul

A Polícia Civil de Caxias do Sul, através da Delegacia da Mulher (DEAM), identificou o autor da morte de Jussara de Souza Oliveira, possivelmente é o ex-companheiro dela, um homem de 36 anos. A polícia já representou pela prisão preventiva do suspeito pelo crime de feminicídio.

O autor, através de telefone, manifestou desejo de entregar-se a Polícia, de forma espontânea, mas até o momento encontra-se foragido, escondendo-se das autoridades policiais.

Conforme dados preliminares, a vítima foi morta por asfixia mecânica, por esganadura. Conforme familiares a vítima mantinha relacionamento conturbado com o suspeito, entre idas e vindas. Eles estavam separados há dois meses. Jussara foi encontrada morta na segunda-feira (29), em casa, com marcas de agressão pelo corpo.

O suspeito foi preso no mês de janeiro, dia 19, ficando preso até meados de abril por descumprimento de medidas protetivas em face da vítima Jussara.

Qualquer informação repassar a Polícia Civil pelo telefone 3220 9280 ou 197. O nome e a imagem do suspeito não foram liberados para a divulgação. A vítima tinha medidas protetivas contra ele.