CASO JJ | Justiça mantém afastamento de Jairo Jorge a pedido do MP: o bate, rebate e o rebote | Agência GBC
30.1 C
Canoas
08 de dezembro de 2022

RODRIGO BECKER

Rodrigo Becker é jornalista e escreve sobre política, negócios e cidade diariamente neste espaço.

CASO JJ | Justiça mantém afastamento de Jairo Jorge a pedido do MP: o bate, rebate e o rebote

Tão logo promotor e procurador encerravam conversa com jornalistas na sede do MP, desembargadora da 4ª Câmara tomava decisão que impede retorno do prefeito e estica a chaga aberta na vida política de Jairo Jorge com a Copa Livre

Jairo Jorge não volta à Prefeitura em 28 de setembro. A desembargadora Gisele Anne Vieira Azambuja, da 4ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado, deferiu cautelar a pedido do Ministério Público e prorrogou por mais 180 dias o período de afastamento do prefeito. Com isso, Nedy de Vargas Marques segue no cargo.

De acordo com o procurador de Justiça Ricardo Herbstrith, que responde pela antiga Procuradoria dos Prefeitos e, hoje, Função Penal Originária, a base do pedido é o risco ao processo. “Não se analisa, nessa fase, o mérito, embora os elementos de prova, ao nosso ver, estejam presentes. Agora, o que está em jogo é a conveniência do afastamento para o bom andamento do processo”, disse, em conversa com jornalistas na sede do MP, horas antes da divulgação da cautelar de renovação.

Ele e o promotor Marcelo Dossena reforçaram a narrativa já contada anteriormente e que coloca Jairo no centro do núcleo político de uma organização criminosa que teria agido para fraudar licitações na Prefeitura de Canoas. A primeira delas a que foi contratada, por dispensa de licitação, para copeiragem e limpeza de prédios do governo – daí, o nome Copa Livre. Adiante, o grupo teria estendido sua atuação para onde, de fato, era sua área de interesse: contratos na área de Saúde, para gestão hospitalar especialmente.

Com a quebra de sigilo bancário dos investigados, o MP imagina que tenha descoberto o ‘caminho do dinheiro’, ou seja, por onde passaram os recursos que seriam fruto da atividade irregular do grupo. É aí que entra um dos principais argumentos dos promotores para denunciar o prefeito: a sociedade que sua esposa e enteada tinham com pessoas ligadas ao núcleo empresarial do suposto esquema.

“O dinheiro que entrava para os familiares do prefeito não tem nenhuma relação com o faturamento de farmácias”, afirmou Marcelo Dossena. “É dinheiro do núcleo empresarial que corrompeu Jairo Jorge em 2020 passando a ele o dinheiro que lhe era afeto”.

Os indícios vindos da quebra de sigilo devem compor a terceira denúncia que o MP fará ainda no âmbito das investigações da Copa Livre. De acordo com os promotores, quatro empresas foram alvo da investigação e duas delas já deram origem à denúncias: A GMS, que fazia copeiragem da prefeitura, e a CAP Serviços Médicos, que fazia a gestão da SAMU. “Todas braços do esquema criminoso e do mesmo núcleo empresarial operado lá de São Paulo”, afirma o procurador Herbstrith.

O bate, rebate e o rebote

Depois das informações, comento.

A entrevista do MP é, na verdade, o ‘rebate’ da entrevista que Jorge deu à Gaúcha, há uma semana. No início da fala, o procurador Ricardo Herbstrith, famoso por dar poucas declarações à imprensa, disse que só estava se manifestando agora por conta do MP ter sido citado por Jairo na entrevista.

O ‘bate’ de Jairo rendeu o ‘rebate’ do MP.

O rebote foi a decisão da 4ª Câmara, que manteve o afastamento. Era a chance de Jairo defender-se das acusações que pesam sobre ele diante do cargo para o qual foi eleito. A cautelar não prova que o prefeito fez o que o MP alega, mas amplia o desgaste dele no imaginário da população: o que há de errado para que a Justiça não deixá-lo voltar?

Esse assunto ainda vai longe.

Mais Lidas

ÚLTIMAS DE RODRIGO BECKER

CANOAS | A meada e o fio: o que a PF fazia atrás do...

Dois contratos foram alvo de operação ostensiva da PF nesta quarta: ainda ouviremos repercussões

CANOAS | União corta, Canoas sofre: campus do IFRS não tem dinheiro para pagar...

Governo Bolsonaro fez novo corte de recursos da Educação e deixa bomba no colo de gestores de unidades do Instituto Federal, como em Canoas

CANOAS | MP queria JJ preso, mas desembargador disse não: o movimento da Copa...

Blog teve acesso exclusivo ao pedido do MP que levou à busca na casa do prefeito em 23 de novembro e à manifestação prévia ao julgamento do habeas, no STJ

CANOAS | Republicanos indica novo secretário para o Desenvolvimento Econômico

Ex-vereador Marcus Vinícius Quinho assume a pasta que era de César Augusto e estava sob o comando de um interino desde meados de novembro

CANOAS | Por que decreto para uso de máscaras não saiu? O ‘dedo no...

Governo optou por 'orientar' e não 'obrigar' o uso de máscaras, além de abrir 9 unidades de saúde para atender aos finais de semana
error: Conteúdo protegido!