Polícia prende criminoso que fuzilou homem dentro de condomínio em Canoas | Agência GBC
29.9 C
Canoas
29 de janeiro de 2023

Polícia prende criminoso que fuzilou homem dentro de condomínio em Canoas

Polícia Civil apura que o suspeito estaria envolvido em sete homicídios e a uma invasão de condomínio em Canoas

Um homem de 24 anos foi preso de forma preventiva na zona norte de Porto Alegre. Um comparsa dele foi detido em flagrante durante ação conjunta da Polícia Civil e Brigada Militar.

O investigado é apontado como um dos principais organizadores de ataques com mortes que têm ocorrido na região.

A prisão foi realizada por agentes da 5ª Delegacia de Homicídios e do 20º Batalhão da BM. O delegado Gabriel Lourenço informou que o suspeito teria executado um desafeto este mês com vários tiros, também na zona norte. O caso gerou uma nova investigação e um mandado de prisão preventiva foi expedido.

O delegado destaca que o homem estaria ligado também a um triplo homicídio, onde um casal foi morto e um homem que estava com eles.

Fardados de Policiais em invasão de condomínio em Canoas
Em julho deste ano, criminosos usando fardas da BM e fuzis simularam uma ação policial para invadir um condomínio. Eles mataram Paulo Augusto Arruda Hoff, 39 anos, baleado dentro de um dos apartamentos. O delegado Lourenço diz que o homem preso preventivamente também está envolvido neste crime. Além deste fato, a polícia apura que o investigado por organizar ataques na zona norte estaria por trás de mais dois homicídios na Capital.

Mais uma disputa entre facções
O diretor da Divisão de Homicídios, delegado Eibert Neto, diz que esta nova disputa, a terceira no ano na cidade, foi motivada mais uma vez por desavença entre facções.
— Tudo começou com as mortes de dois gaúchos em Santa Catarina. Um deles era irmão de um dos líderes de uma das facções e foi assassinado a mando de rivais. Depois disso, houve um revide e todas as outras mortes consequentes — explica Neto.

Grávida morta
O delegado Neto contabiliza até agora 14 homicídios vinculados a esse novo confronto. Além das duas mortes em Santa Catarina e das outras sete vinculadas ao suspeito preso, houve um quádruplo homicídio. Na ocasião, uma mulher de 21 anos foi executada na Rua Wolfram Metzler, no bairro Rubem Berta. Na sequência e fazendo parte do mesmo fato, os suspeitos assassinaram mais dois homens, de 43 e 41 anos, e outra mulher, também de 21 anos e que estava grávida.

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!