18.2 C
Canoas
21 de junho de 2024

CRUELDADE: Filho deixa mãe de 87 anos cinco dias sem alimentação

Na geladeira, segundo a polícia, ele só deixava comida podre

Clique aqui para receber as notícias no WhatsApp

A mulher de 87 anos resgatada na capital goiana após ser vítima de exploração financeira e maus-tratos do próprio filho teria ficado ao menos cinco dias sem alimentação, informou o delegado que apura o caso, Alexandre Bruno Barros. Ela está internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital em Goiânia em estado grave.

LEIA MAIS NOTÍCIAS: CANOAS: HAMBURGUERIA É ARROMBADA POR CRIMINOSOS; CÂMERAS FLAGRARAM A AÇÃO

O resgate da idosa e do marido dela, de 92 anos, aconteceu na última terça-feira (9), por meio da Operação Desumanus, realizada pela Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso de Goiânia (Deai). De acordo com a polícia, o idoso também chegou a ser internado, mas foi liberado e está sob cuidados de um dos filhos.

Sem alimentação

De acordo com a polícia, além de deixar os pais sem comer, o filho do casal, de 52 anos, mantinha comida podre na geladeira da casa em que morava com os pais.

O homem foi preso em flagrante e passou por audiência de custódia, que converteu a prisão em preventiva. O nome dele não foi revelado pela corporação, que investiga ainda se os quatro irmãos do suspeito tinham conhecimento da situação dos pais, podendo também responder criminalmente caso seja comprovado.

Denúncia anônima

A operação ocorreu após a polícia receber notícia anônima, por meio do disque-denúncia da Deai, a respeito de um casal de idosos – uma mulher de 87 anos e um homem de 92 anos – que seria vítima de exploração financeira e maus-tratos cometidos pelo filho.

O denunciante afirmou que o homem estava com os cartões dos pais havia mais de um ano, mas não custeava as despesas com alimentação, vestuário, higienização da casa e medicamentos necessários para a sobrevivência dos idosos.

Uma equipe multidisciplinar da delegacia especializada – composta por policiais, uma psicóloga e uma assistente social – visitou a casa dos idosos e os encontrou em situação de extrema precariedade e abandono. A casa, além de muito suja, não tinha alimentação adequada e estava com restos de comida na geladeira, que exalava forte cheiro podre.

A idosa, cadeirante, encontrava-se acamada e molhada de urina. Ao ver os policiais, ela pediu por ajuda o tempo todo e suplicou por água, comida e para ser levada ao hospital, pois sentia dores no corpo. Ao ser questionada se era alimentada pelo filho, alegou que recebia só bolachas, mas não conseguia degluti-las. Já o idoso apresentava desnutrição, palidez e estava com as roupas sujas.

No quarto do filho do casal, diz a polícia, havia um facão, um punhal e um porrete de madeira, além de diversos objetos “góticos”. Os policiais encontraram dentro de um copo no armário os cartões bancários dos idosos, além de documentos que demonstravam a obtenção de mais de 10 empréstimos, com uso de contas das vítimas.

Os policiais pediram ajuda ao Corpo de Bombeiros para levar a idosa ao hospital, devido ao estado de desidratação, desnutrição e a uma escara próxima à nádega da vítima. O idoso também foi transportado para uma unidade de saúde.

No momento do resgate, a equipe de bombeiros se emocionou quando viu a idosa pedir por comida. Uma sargento da equipe conseguiu um prato de mingau para a vítima.

Fonte: Metrópoles

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!