18.9 C
Canoas
19 de junho de 2024

Enchente causa prejuízo de R$ 40 milhões no Hospital de Pronto Socorro de Canoas

A água danificou equipamentos, mobiliários e elétrica

Os trabalhos de limpeza do Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC) começaram nesta segunda-feira (10). A enchente atingiu fortemente o local em maio. 

A prefeitura estima inicialmente que a recuperação da estrutura perdida exigirá até R$ 40 milhões. A água danificou equipamentos, mobiliários e elétrica.

Conforme o diretor administrativo do HPSC, Marcelo Elísio, a instituição começou uma “revitalização com uma empresa especializada em limpeza pesada. Vamos descartar todos os mobiliários do primeiro pavimento, que foi altamente afetado, e depois iniciar a higienização e a desinfecção com a nossa equipe de controle de infecção hospitalar”, frisa o diretor administrativo do HPSC, Marcelo Elísio. 

Hospital de Pronto Socorro de Canoas: relevante para a população

De acordo com o secretário Municipal de Saúde, Mauro Sparta, o HPS é relevante para a população. “Esse hospital atende 102 municípios, servindo aproximadamente 2 milhões de habitantes. É uma referência e um símbolo não só para Canoas, mas para o Rio Grande do Sul. Estamos trabalhando intensamente para que ele volte a funcionar o mais rápido possível”, destacou.

Devido à magnitude dos danos e à complexidade das obras necessárias, ainda não há previsão de data para a reabertura completa do hospital. As equipes trabalham intensamente para acelerar o processo, e a prioridade é garantir que o hospital retorne às suas operações com total segurança e capacidade de atender a população de forma eficaz.

As próximas etapas do trabalho incluem a revisão completa das redes de gás, hidráulica e elétrica, além da desinfecção e da restauração dos equipamentos hospitalares. O objetivo é garantir que o HPS retome suas atividades com segurança e eficiência.

VEJA VÍDEO SOBRE O HPSC

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!