14.6 C
Canoas
14 de julho de 2024

Saiba como idoso com diabetes evitou amputação de pés infeccionados

Saiba como idoso com diabetes evitou amputação de pés infeccionados: Um idoso de 73 anos com diabetes evitou a amputação de pé infeccionado. Barry Mayled estava prestes a ter as duas pernas amputadas por causa de uma infecção que se espalhava e não cicatrizava. Há quatro anos, ele já realizava tratamento no pé, mas sem sucesso.

Após a orientação do médico, Mayled buscou uma clínica de podologia.A diretora da empresa sugeriu testar um tratamento com micro-ondas, geralmente usado para tratar verrugas. O homem, diabético desde os 38 anos, foi tratado com um dispositivo chamado Swift, e seus pés foram curados em poucos meses.

“Eu estava no hospital cercado por médicos. Parecia que não havia mais nada para tentar, mas o tratamento salvou minha vida. Ainda estou trabalhando e, sem minhas pernas, precisaria me aposentar. Como um profissional autônomo, minha carreira teria acabado”, contou Mayled ao portal inglês The Mirror.

Idoso com diabetes evitou amputação de pés infeccionados, quase amputação

Conforme Barry, os problemas com os pés começaram no final de 2017. Segundo ele, o que parecia ser apenas uma ferida no pé direito, piorou e o local ficou mais vermelho e dolorido. Com isso, o que aparentava ser apenas uma verruga estourou e se tornou uma infecção. Em seguida, ela se espalhou para o outro pé.

“Esse foi o começo de quatro anos agonizantes tentando obter o tratamento correto. Os médicos fizeram exames raio-x e descobriram que o problema estava chegando mais perto do osso, aumentando o risco de osteomielite”, explica.

Logo após os exames, os médicos disseram ao paciente que a única operação era amputar as pernas. Porém, em oito meses, Barry passou por sete aplicações de micro-ondas. O tratamento combateu cinco áreas de infecção no pé direito e três no esquerdo.

Tratamento contra verrugas

A clínica, conforme a publicação americana, usa a técnica de micro-ondas com pacientes de todas as idades. Porém, os profissionais se surpreenderam com a recuperação de Barry.

“Quando vi Barry pela primeira vez no consultório, seus dois pés estavam severamente ulcerados. Seu dermatologista havia confirmado a presença de tecido semelhante ao de verrugas nas ulcerações, e o paisagista estava desesperado para evitar a amputação. Nós queríamos tentar uma abordagem diferente”, conta a podóloga e diretora da empresa Tracy Davies.

Ao longo de oito meses, Tracy removeu o tecido morto e danificado e iniciou o tratamento de micro-ondas. Com o tempo, a infecção dos pés de Barry diminuiu e foi considerada curada em setembro de 2023.

Agora, a tecnologia está sendo testada para o combate a uma série de outras condições. Isso inclui lesões pré-cancerígenas e cancerígenas.

MATÉRIAS RELACIONADAS

MAIS LIDAS

error: Conteúdo protegido!