FOTO: Polícia Civil/Divulgação

FOTO: Polícia Civil/Divulgação

Da redação |A polícia indiciou um professor de filosofia suspeito de abusar de mais de 20 crianças de duas escolas municipais de Sapiranga, no Vale do Sinos. O inquérito foi concluído e vai ser encaminhado à Justiça nesta sexta-feira (27). As vítimas têm entre 5 e 11 anos de idade.

Segundo informações do delegado Rogério Baggio, responsável pela investigação, todos os abusos aconteciam em sala de aula. “O professor chamava a criança e pedia para sentar no colo dele, fazia coceguinhas para quebrar o gelo e dar uma disfarçada e, em seguida, acabava dirigindo a mão no órgão sexual das meninas.”

O caso veio à tona na semana passada após uma menina de 9 anos relatar a situação para a mãe, após a aula. A mulher gravou um vídeo com a filha contando o que teria acontecido. Em seguida, a mãe foi até a escola e procurou o Conselho Tutelar.

Após o relato, mais três crianças relataram que também teriam sofrido os abusos. Com isso, a polícia conseguiu na Justiça a prisão preventiva do professor, que foi localizado no mesmo dia.

O homem, que vai responder por estupro de vulnerável, permaneceu ao menos dois dias na Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) de Novo Hamburgo e depois foi levado para o presídio.

Nesta semana, a polícia conseguiu identificar mais crianças que também foram abusadas. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa dele e na escola. Foram recolhidos computadores, que agora vão passar por análise.

O homem passou em um concurso público em 2016 e é natural do Amazonas. Como o sistema da polícia não é integrado em todo o país, a polícia solicitou ao estado os antecedentes criminais do homem, o que ainda não foi encaminhado.

O delegado informou que as crianças estão recebendo acompanhamento psicológico.