FOTO: Polícia Civil/Divulgação

FOTO: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | Um homem de 67 anos matou o próprio filho ao tentar defender-se durante uma briga, segundo a Polícia Civil. O caso aconteceu na tarde da última quinta-feira (26), em Cerro Largo, no Noroeste do Rio Grande do Sul. O pai, que está foragido, atingiu o filho, que era desempregado e teria envolvimento com drogas, com dois disparos de revólver, um no braço e o fatal, no peito.

A Brigada Militar atendeu a ocorrência, acionada por vizinhos. O filho morava com os pais em uma propriedade de Linha Santo Antônio, área rural. “O pessoal já conhecia a situação. Outras vezes a BM tinha sido chamada, e os pais não registraram ocorrência”, explica o delegado Heleno de Souza, da Delegacia de Polícia de Santo Ângelo, que investiga o caso.

Segundo informações do delegado Heleno de Souza, que está investigando o caso, o pai decidiu na quinta-feira  registrar as agressões sofridas pelo filho, que segundo testemunhas, eram constantes. “Ele só registrou, não quis prosseguir com a denúncia ou pedir medida protetiva para a mãe”, esclarece o delegado. Ao retornar para casa, iniciou-se uma nova briga.

Segundo a polícia, o filho ameaçava mãe e pai com um punhal. O pai teria atirado para se defender.

Ao chegar à residência, o delegado relata que encontrou vários objetos quebrados, em decorrência da briga. “O filho estava descontrolado, em função da abstinência de droga”, afirma Heleno. O corpo do filho, identificado como Ronaldo Rohleder, de 33 anos, estava no próprio quarto.

O pai fugiu após o acontecimento, levando o revólver. A mãe não apresentou nenhuma lesão, e está muito abalada, segundo Heleno. A polícia espera que o homem se apresente para prestar esclarecimentos. Não há mandados de prisão contra ele.

A polícia pretende ouvir depoimentos de vizinhos, amigos e parentes para elucidar o caso. O casal ainda tem mais um filho, que não mora no estado.