Foto: acervo Luiz Munhoz e Diná Fernandes/ Ulbra

Da redação, com informações da Prefeitura de Canoas | A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Canoas conquistou recursos federais para a realização de um grande mutirão de cirurgias eletivas em 18 diferentes especialidades. No total serão 738 procedimentos no Hospital Universitário (HU) e no Hospital Nossa Senhora das Graças (HNSG), em uma média superior a dez cirurgias por dia, até o final de 2017. O anúncio foi feito em uma reunião realizada com o Conselho Municipal de Saúde (CMS).

As cirurgias a serem realizadas atendem tanto os moradores de Canoas como os pacientes dos municípios referenciados – o número varia conforme a especialidade. No Hospital Universitário, o total é de 480 cirurgias. Já no Hospital Nossa Senhora das Graças serão 238.

Para a secretária de Saúde de Canoas, Rosa Groenwald, a realização dos procedimentos na rede hospitalar do município é mais um passo cumprido pela administração municipal na meta de acabar com as filas de espera por cirurgias. “Em dois meses realizar este número de procedimentos mostra o compromisso da Prefeitura de atender a população de forma mais rápida e humanizada”, declara.

Especialidades zeradas

No período de dez meses desde o início da atual gestão da Prefeitura de Canoas, a Secretaria Municipal de Saúde trabalhou, através da realização de mutirões, turnos estendidos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) e ações especiais, para zerar a fila de espera por consultas e exames na atenção básica em um total de 102 especialidades. A meta é até dezembro atingir 100% das áreas atendidas pelo Município na Saúde Primária.

Nos hospitais

A Secretaria Municipal da Saúde também trabalha para aperfeiçoar o atendimento na rede hospitalar de Canoas. Para tanto instituiu uma equipe de trabalho composta por oito servidores que já trabalham dentro do HU e do Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC).

Ainda no mês de novembro, o Hospital Universitário reinaugura o 5º andar onde funcionará o Centro Obstétrico, com capacidade para 40 leitos. O local estava fechado e passou por reforma feita de acordo com as determinações da Rede Cegonha, do Ministério da Saúde.