Foto: Polícia Civil/ divulgação

Da redação, com informações da Polícia Civil | A Polícia Civil deflagrou na manhã desta segunda-feira (27) a Operação Rota Proibida, no combate aos crimes de roubo de veículos, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, receptação e associação criminosa no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Na ação, que contou com o apoio da Polícia Civil de Santa Catarina, foram cumpridos 23 ordens judiciais entre mandados de busca e apreensão e mandados de prisão em Canoas, Gravataí, Charqueadas, Araranguá (SC) e Içara (SC). Ao total, oito pessoas foram presas, uma pistola, um simulacro de pistola, drogas e um aparelho “plotter” foram apreendidos.

Segundo o delegado Thiago Bennemann, foram três meses de investigação que apontaram que os suspeitos roubavam os veículos, adulteravam os sinais e levavam para Santa Catarina. “As ordens para os roubos eram dadas por um dos suspeitos que já se encontra preso em Charqueadas, no Rio Grande do Sul. Quem executava as ações era um casal, para não levantar maiores suspeitas”, conta o delegado. Em Santa Catarina os policiais encontraram um laboratório para a adulteração dos veículos. “Foi apreendido um ‘plotter´, material utilizado para a clonagem de veículos”, relata o delegado.

Durante a ação foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e 9 mandados de prisão temporária. A operação contou com a participação de 56 policiais civis gaúchos e do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil do Rio Grande do Sul. Da Polícia Civil de Santa Catarina participaram 34 policiais civis, com apoio da Divisão de Apoio Aéreo.