Foto: Vinicius Thormann

Da redação, com informações da Prefeitura de Canoas | As fortes chuvas que atingiram Canoas em junho deste ano causaram transtornos que ainda são lembrados com certo temor por boa parte da população. Desde então, a Prefeitura Municipal vem trabalhando firme em ações preventivas em diferentes pontos da cidade. O resultado já está sendo observado a cada chuva intensa, mas há muito ainda a ser feito. O bairro Rio Branco, por exemplo, um dos mais atingidos com as precipitações, está recebendo reparos nos canais de microdrenagem, a fim de minimizar os impactos de possíveis temporais.

A execução deste serviço, neste momento, só está sendo possível graças ao recurso oriundo do Governo Federal, referente ao decreto de Situação de Emergência, solicitado pela Prefeitura ainda em junho. A partir do reconhecimento, por parte do Ministério da Integração Nacional, a Secretaria Municipal de Obras (SMO), juntamente com a Secretaria Municipal de Projetos Especiais, Captação e Inovação (SMPECI) e com a Defesa Civil de Canoas, elaborou um projeto com diferentes metas, tendo como objetivo a realização de obras nos sistemas de macro e microdrenagem de toda a cidade.

“Neste momento, quatro metas do projeto já estão em fase de execução. Duas delas no bairro Rio Branco, região atingida fortemente pelos temporais. Estão sendo realizados serviços de hidrojateamento e também de limpeza nas bocas de lobo, desobstruindo as redes de esgoto, fazendo com que a água da chuva escoe com mais rapidez e evite alagamentos”, explica o secretário adjunto, Robson Borges.

As próximas metas a serem executadas serão a desobstrução do canal de macrodrenagem e recomposição do talude do Arroio Araçá, além da reconstrução de bueiros na avenida Antônio Frederico Ozanam, no bairro Brigadeira. As demais ainda estão em fase de análise. “Estamos em permanente busca por recursos federais para a execução destas importantes obras. O objetivo é a prevenção das consequências causadas pelos desastres naturais, diminuindo assim os transtornos à comunidade canoense”, destaca o secretário da SMPECI, Dirceu Franciscon. Mais de R$ 187 mil serão investidos nestas primeiras ações.