Foto: Polícia Civil/ Divulgação

Da redação | A Polícia Civil deve entregar em dez dias ao Judiciário o inquérito envolvendo a clínica Vacix, com sede no bairro Hamburgo Velho, em Novo Hamburgo, no Vale do Sinos. O local é suspeito de aplicar vacinas vazias de meningite tetravalente ACWY, meningo B e febre amarela. Na quarta-feira, a Polícia prendeu preventivamente a proprietária da clínica, uma farmacêutica de 38 anos. Os agentes civis fizeram diligências no estabelecimento e na casa da dona. Conforme o delegado do caso, Rafael Liedtke, a clínica também é suspeita de reutilizar as agulhas em crianças e adolescentes. A farmacêutica deve responder por crimes contra a saúde pública, contra as relações de consumo e estelionato, que juntos, podem configurar pena de cerca de 20 anos de reclusão.

Município emite comunicado

“Em virtude da INTERDIÇÃO CAUTELAR da Clínica de Vacinas VACIX, situada na Av. Dr. Maurício Cardoso, nº 931, sala 06, no bairro Hamburgo Velho, efetuada pela Vigilância Sanitária de Novo Hamburgo, solicitamos às pessoas que foram vacinadas neste estabelecimento de saúde que entrem em contato o mais breve possível com a Gerência de Vigilância em Saúde do município, através dos seguinte meios de comunicação:

E-mail: epidemio@novohamburgo.rs.gov.br

Telefone: (51) 3097 9411 das 8h às 17h

Ao efetuar o contato, solicitamos que informem os seguinte dados: nome completo do usuário (no caso de criança ou adolescente, nome do responsável), data de nascimento, carteira de vacinação com o registro das vacinas aplicadas pelo estabelecimento, endereço completo e telefone.

Os casos serão avaliados individualmente e receberão as devidas orientações.

Ressaltamos que a Secretaria Estadual de Saúde, em parceria com a Secretaria de Saúde de Novo Hamburgo, está adotando todas as medidas cabíveis a fim de minimizar possíveis danos sofridos pelos usuário.

Centro Estadual de Vigilância em Saúde/SES
Vigilância em Saúde de Novo Hamburgo/SMS

Novo Hamburgo, 15 de fevereiro de 2018″