FOTO: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | Policiais civis realizaram na manhã desta sexta-feira (27), uma operação para descapitalizar organização criminosa que explorava jogos de azar e depois lavava dinheiro com imóveis, lojas e veículos no Rio Grande do Sul. Foram cumpridos 32 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Cachoeirinha, Canoas e Xangri-lá. Além disso, mais de 60 veículos e imóveis foram sequestrados judicialmente.

O grupo adquiriu um patrimônio superior a R$ 15 milhões com as atividades ilícitas. A investigação, que levou um ano e meio, é do Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos (GIE) da Polícia Civil.

Conforme o delegado Filipe Bringhenti, utilizando “laranjas”, os criminosos montaram uma cafeteria, uma revenda de carros, uma pet shop e um mercado na Capital, tudo financiado de forma ilícita.

São 41 pessoas investigadas que tiveram contas bancárias bloqueadas. A Justiça também autorizou a quebra dos sigilos fiscal, bancário e financeiro dos suspeitos. Bringhenti ainda ressalta que foram sequestrados judicialmente 32 veículos e 33 imóveis.

Os nomes dos suspeitos não foram divulgados porque a investigação continua. Durante o cumprimento dos mandados de busca, os agentes apreenderam armas e localizaram em Canoas um depósito com 200 máquinas caça-níqueis. Três pessoas foram detidas por posse ilegal de arma de fogo.