Foto: Divulgação/ Arquivo pessoal

Da redação | Conhecido por ser uma pessoa batalhadora e dedicada, entre colegas e amigos, o inspetor Leandro de Oliveira Lopes, 30 anos, havia ingressado na Polícia Civil em abril do ano passado. Desde dezembro, atuava na Delegacia de Homicídios de Canoas.

Leia mais:

APÓS POLICIAL ASSASSINADO | Sindicato convoca categoria a paralisar atividades por um dia

E foi trabalhando pela especializada da cidade metropolitana que Lopes teve sua vida interrompida de forma trágica, nesta quarta-feira (02), após ser morto a tiros em uma operação no Vale do Caí.

Antes de ser agente civil, o servidor atuou por mais de cinco anos na Brigada Militar, de setembro de 2012 a dezembro de 2017. Como PM, ficou lotado do 9º BPM.

Lopes deixa casamento e uma filha de sete meses.