FOTO: Prefeitura de Nova Santa Rita/Divulgação

Da redação | Produtores de Nova Santa Rita, na Região Metropolitana de Porto Alegre, montaram uma comitiva para acompanhar o debate “A Crise da Cadeia do Arroz e o Impacto Econômico e Social nos Municípios” que aconteceu na Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS). Eles foram acompanhados pela prefeita Margarete Simon Ferreti.

O evento reuniu autoridades do setor, prefeitos e produtores de arroz. A FAMURS busca auxiliar os 136 municípios que produzem arroz com casca. Um dos objetivos é traçar alternativas para diminuir a entrada do produto importado do Mercosul.

O setor orizícola está reivindicando ao governo do Estado a redução do ICMS durante os meses de março, abril e maio que são o período de safra do grão. Para os produtores, a ação ajudaria a criar uma competitividade justa.

Prejuízo

Em Nova Santa Rita são mais de 100 produtores. Eles se dividem entre quatro mil hectares plantados.

Para a prefeita, a crise do setor acontece, principalmente, por causa do alto custo de produção. “Além disso, eles também sofrem com a compra de arroz dos país do Mercosul com impostos menores e a diminuição do consumo”, ressaltou.