FOTO: Polícia Civil/Divulgação

Da redação | A Polícia Civil desencadeou na última sexta-feira (25) a Operação Fest Car. O objetivo era desarticular uma organização criminosa especializada na fabricação e venda de drogas sintéticas em festas eletrônicas.

Foram cumpridos nove mandados de busca e apreensão nos municípios de Canoas e Nova Santa Rita; Sete pessoas foram presas temporariamente, pelo crime de tráfico de drogas.

WhatsApp Image 2018-05-25 at 10.41.08

Um dos presos temporários, que estava sendo monitorado por tornozeleira eletrônica, também foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. Em sua residência, foram apreendidos mais de 250 comprimidos de ecstasy e LSD, dinheiro falso, munições e material para fabricação e armazenagem de entorpecentes.

WhatsApp Image 2018-05-25 at 10.41.23

Segundo o delegado Cleomar Marangoni, da 3ª Delegacia de Polícia de Canoas, as drogas eram comercializadas em festas eletrônicas realizadas dentro de pavilhões, em que os participantes ingressavam com seus veículos equipados com potentes aparelhos de som e ali faziam uso de entorpecentes durante toda a noite. “Os indivíduos demonstravam bastante organização, visto que as tarefas eram previamente combinadas e cada um vendia algum tipo específico de droga, evitando, assim, a concorrência entre eles”, destacou o delegado.

As investigações, que tiveram início em meados de 2017, apuraram que alguns dos presos fabricavam a droga Ketamina em suas residências e armazenavam-na dentro de cápsulas de remédios permitidos, com o fim de não levantar suspeitas.